quinta-feira, 29 de julho de 2010

INDIA

Índia, sangue tupi
Bela, incrivelmente bela
Corpo esguio dançando na areia
Princesa de olhos negros
Caminhando na berma da tarde
Coração batendo
No comando de todos os tambores
Veias circulando lavas ancestrais
Alma vestindo todos os tons de azul
Sorriso de atear incêndios e aquecer invernias
Cruzeiro do Sul
De navegadores perdidos
Rio de correntezas selvagens
Na coragem de quem ousar

GED

1 comentário:

Ma Ferreira disse...

VC me surpreende.
Eu devo ter me confundido sei lá.
Quando li apnéia..fiquei com idéia bem diferente desta que estou tendo agora.

Vou ler apnéia de novo.

bj

MA